segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

HOJE ERA O DIA QUE QUERIA MANDAR ALGUÉM TOMAR NO CÚ

Pois é, não é nada fácil guardar lá dentro o que a gente pensa, coisa e tal ... Mas hoje quero mandar você, Pafúncio, vai tomar no cú!
JÁ QUE PEGO PESADO AO ME EXPRESSAR, como está cansado de saber, VAI MAMAR NA TETA DA TUA MÃE, E TOMA NO CÚ MAIS UMA VEZ !!!
Mesmo que a correção automática dessa porra do Google não reconheça o cú e ele fique sobre minhoquinhas vermelhas ... Vá sem medo, tome mesmo, Pafúncio!
Minha indelicadeza, meu lado de doce menina mulher está cansado ... Tamanha indignação ! Orra !!! Tamanha !!!
Eu tenho muito o que fazer, tenho mesmo ... Olha que você nem faz ideia do quê!
Nheco-nheco, chique-chiquê, balancê !!!
Provável que tenha cara de babaca, panaca, retardada ... Mas eu me ocupo pois visto que nem morro de amores, fico caçando forma de manter estável, e é nessa tua forma grotesca que me prendo, pois nela nada temo, nada devo, posso ser a pior das pessoas ... Não preciso fazer a linha do correto nesta sociedade, você, Pafúncio, é grotesco mesmo.Não me estranho muito que tome no cú sempre. Deve ser normal. Deve ser bom.
É , você é indiferente, não faz questão, comer o morno está bom, fazer o mínimo o faz suar tanto, que é fácil apontar a acomodação alheia ... Deve ser o seu eu se auto-projetando exteriormente, daí a sua briga interna ... A dita bendita acomodação alheia. Não é pra menos.  E olha, você perdendo tempo sem fazer nada? Talvez uma piada ... Deveria ser investimento aos teu olhos materialistas ...  Mas vou parar por aqui, creio que dei meu recado a vosmecê, Pafúncio ... Vai tomar no cú com tuas respostas vazias e calculistas que o nheco-nheco há quem possa fazer e a minha indiferença até pode não se manter tênue.

Sebastiana de Almeida para Pafúncio em 1887- Próximo a Ribeirão Preto/SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário