segunda-feira, 2 de agosto de 2010

São Paulo, 27 de maio de 2005.

Estou aqui em São Paulo, sozinha em casa... Relembrando e aproveitando meus momentos de Marianne por Marianne, escutando Chico César...(já não ouço tanto ao Chico como antes)

Mamãe está trabalhando, com aquela força de sempre.(é exatamente igual,e já estamos em 2010)

Papai está no mecânico...(igual também...e pelo mesmo carro, sem dúvidas)

Nessa está no JUCA..(agora ela tem outras coisas a fazer, já não vai ao JUCA)

Vovó vendo aqueles programas.(igualzinho também, Deus meu)

Aqui está frio como aquele poema Cinza-Céu que escrevi...orgulho-me disso tudo... Da minha origem...Da minha casa, da poluição que deixei...Da minha luta...Do meu estresse de cursinho, de tudo...Das crises, dos papos absurdos...Do movimento, da violência desta cidade... Do que sou, já fui...Como sou ...E sou!

(Dos aviões)

Das minhas paixões que não deram certo...De cada lágrima.Meus pais, minha formação.Dos namorados que arranjei...Das pipocas que já comi...Doce, rosa, de bola... Vermelha da Paulista.Os sorvetes da Paulista.Os teatros de puros momentos...Cada espetáculo, cada palco, cada luz que acendeu ou se apagou...

Cada papel...Mesmo de bruxa, mesmo de besta.

(...)

Coisas que percebi em ir e vir para casa de tempos em tempos>>> as coisas não mudam, e se não mudam, pelo menos no meu caso, que vontade de poder fazer a mudança, dar o melhor e tudo mais ... De tudo que transcrevi aqui, o que não mudou foi a minha luta... Esta eu seguirei...<<<
Paz e alegria a todos, e não desistam NUNCA,OUVIU BEM? vamos que vamos...

Um comentário:

o som que vem de lá !

Loading...